Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Dino Parque realizou simulacro para testar segurança e anunciou novo investimento de um milhão de euros

simulacro bvl dinoparque

O Dino Parque da Lourinhã realizou esta quarta-feira um simulacro de um incêndio com um ferido ligeiro que serviu para testar a capacidade deste parque temático lourinhanense em cenário de emergência no Pinhal dos Camarnais, junto à Abelheira. Para além dos funcionários, que testaram as medidas a tomar em situações desta natureza, participaram os Bombeiros Voluntários da Lourinhã, o Serviço Municipal de Protecção Civil e, ainda, a empresa lourinhanense Oeste Safe, que colabora com a empresa PDL, proprietária da infraestrutura.

Os BVL fizeram deslocar ao local 10 operacionais apoiados por quatro veículos. Foram convidados a participar neste exercício alguns alunos da Escola Básica do Seixal e utentes do Centro Social e Cultural de Ribamar. No final do simulacro os responsáveis estavam satisfeitos com o resultado e acertaram alguns pormenores a afinar no âmbito do plano de emergência do parque.

É já esta sexta-feira que o Dino Parque da Lourinhã celebra o primeiro aniversário e contabilizou a visita de mais de 350 mil pessoas. Para breve são esperados mais 30 novos modelos de dinossauros e um novo percurso, resultando num investimento de cerca de um milhão de euros. Em declarações à agência Lusa, Luís Rocha, director-geral da PDL - Parque dos Dinossauros da Lourinhã, referiu que “desde a abertura, já ultrapassámos os 350 mil visitantes, quando o nosso objectivo inicial era de 200 mil para o primeiro ano, o que significa que ultrapassámos as nossas expectativas”. Destes visitantes, 10 a 15% são estrangeiros, sobretudo espanhóis e franceses, e 70 mil vieram integrados em visitas escolares. A atracção de visitantes acima do esperado obrigou o Dino Parque a duplicar de 15 para 30 os seus postos de trabalho permanentes.

A Lourinhã “não estava no mapa dos destinos a visitar e passou a estar”, destacou Luís Rocha, para quem o projecto veio “contribuir para dinamizar o concelho como destino turístico, o turismo científico e a economia local e, ainda, contribuir para a captação de investimentos” na região. “Queremos continuar a despertar o interesse das pessoas para que aquelas que já visitaram o Dino Parque possam regressar”, justificou o responsável.

A partir do dia 18, aos 120 modelos de dinossauros à escala real, o Dino Parque vai juntar mais 30, que vão integrar um novo percurso, a abrir aos visitantes a 1 de Março. “O percurso, que vai aumentar em 25% a área do parque e em 30 a 45 minutos a visita, é dedicado aos mares e aos lagos e as pessoas vão poder observar a evolução da vida aquática ao longo de 450 milhões de anos”, anunciou Luís Rocha. O maior crocodilo da história, o ‘Sarcosuchus’, com 11,5 metros de comprimento, que surgiu no Cretácico, há 113 milhões de anos, e o tubarão ‘Megalodon’, que apareceu no Cenozoico, há 20 milhões de anos, estão entre as novas atracções.

O Dino Parque está também a fazer investimentos na ampliação da área de piquenique e do parque infantil e na criação de uma zona para festas infantis, disponíveis ao público também a partir de 1 de Março. Na Páscoa vão surgir também melhorias na sinalética informativa do museu, para tornar “mais atractiva a visita” para crianças e jovens.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Foto: Paulo Ribeiro/ALVORADA