Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Lourinhanense Jacinto Correia foi hoje homenageado em Mafra pelo Exército

jacintocorreiamafra

Assinalando os 214 anos da morte do lourinhanense Jacinto Correia, decorreu esta terça-feira, em Mafra, uma homenagem a este resistente, no local onde foi executado pelas tropas invasoras francesas de Junot.

Nascido na Zambujeira, no concelho da Lourinhã, Jacinto Correia foi fuzilado a 25 de Janeiro de 1808, sendo oficialmente a primeira vítima dos exércitos napoleónicos em toda a Península Ibérica.

A cerimónia organizada anualmente pelo Exército, foi presidida pelo General na reforma Artur Neves Pina Monteiro e contou com a presença de descendentes de Jacinto Correia, bem como da lourinhanense Maria Matos, na qualidade de presidente do Grupo Desportivo, Cultural, Recreativo e Social da Zambujeira e Serra do Calvo e representante da União das Freguesias da Lourinhã e Atalaia. Na comitiva estava também o presidente da Junta de Freguesia da Atouguia da Baleia, António Salvador e o segundo comandante da Escola das Armas, Mário Álvares, residente na Zambujeira.

A homenagem decorreu junto ao monumento em memória de Jacinto Correia, localizado no jardim fronteiro à porta da Escola das Armas de Mafra.

Nascido em 1759 na Zambujeira, Jacinto Correia casou na freguesia da Atouguia de Baleia, concelho de Peniche, onde residiu e onde nasceram sete dos seus oito filhos.

Mais informações na próxima edição impressa do ALVORADA.

Texto e fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA