Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Farmácias Quintans e Marteleirense aderiram à campanha ‘De 0 a 10. Quanto dói?’ que decorre até final de Março

campanhaquantodoi

‘De 0 a 10. Quanto dói?’ dá nome à nova campanha que está a decorrer nas farmácias portuguesas até Março e que pretende sensibilizar e informar a população portuguesa para a importância de um diagnóstico mais precoce da dor.

A iniciativa está a ser promovida pela Cooprofar - Cooperativa dos Proprietários de Farmácia e está disponível em cerca de 1.200 farmácias, clientes desta empresa. Contactadas as farmácias do concelho da Lourinhã, responderam afirmamente terem aderido a esta campanha a farmácia Quintans, associada da Associação Nacional das Farmácias e a farmácia Marteleirense, associada da Associação de Farmácias de Portugal, apesar desta última não ser cliente da Cooprofar.

A campanha quer aproveitar “a relação de proximidade e confiança que a farmácia estabelece com cada um dos seus utentes” para transformar “o farmacêutico num profissional de saúde de fácil acesso para, desde logo, ajudar a identificar o tipo e intensidade da dor”.

Segundo o comunicado dos promotores, a capacidade do farmacêutico para “funcionar como o primeiro contacto na cadeia de saúde, pode possibilitar uma antecipação do diagnóstico e, consequentemente, a minimização da dor ou encaminhamento para acompanhamento médico especializado”.

A campanha é também dotada de uma vertente informativa e formativa, “procurando clarificar os diferentes tipos e origens da dor, bem como explicar de que forma os utentes podem participar mais activamente no seu próprio tratamento”.

A par destas medidas, serão organizadas “acções de formação destinadas a profissionais de farmácia, com o objectivo de dotá-los de maiores competências para ajudar os seus utentes no combate à dor”, lê-se na nota de imprensa.

Texto: ALVORADA com agência Lusa