Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

PRR: OesteCIM vai participar na consulta pública com proposta de investimentos para a região

PRR 1

A OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste vai participar na consulta pública do PRR - Plano de Recuperação e Resiliência, com a apresentação de um documento que concentra as propostas de investimentos para a nossa região, que não se encontram neste documento governamental que vai gerir os fundos europeus da chamada ‘bazuca’.

Em causa estão algumas obras acalentadas pela região Oeste e que, tal como o ALVORADA já havia noticiado, estão ausentes do PRR: o novo Hospital do Oeste, as obras de requalificação da Linha do Oeste entre Caldas da Rainha e Figueira da Foz e a construção do troço do IC11 entre Peniche - Lourinhã - Torres Vedras. Estas obras e outros investimentos estarão na resposta à consulta pública que serão revelados esta segunda-feira, segundo decisão tomada pelo Conselho Intermunicipal da OesteCIM, que reuniu por videoconferência os 12 autarcas oestinos na última quinta-feira.

Segundo apurámos junto de fonte oficial, foi tomada a decisão de ser apresentado um documento pela OesteCIM, que está em fase de construção, para ser apresentado esta segunda-feira feira ao Governo, precisamente no último dia do prazo de consulta pública do PRR.

O PRR prevê o investimento no país de 14 mil milhões de euros em subvenções até 2026. Somente na parte respeitante às acessibilidades rodoviárias para Áreas de Acolhimento Empresarial figura um investimento concreto para a nossa região: trata-se da ligação da A8 à Área Empresarial das Palhagueiras, no concelho de Torres Vedras.

A ausência de muitos investimentos causou reacções diversas das várias Comunidades Intermunicipais do país, desde perplexidade a repúdio. Não é o caso da OesteCIM que considera a proposta governamental “uma oportunidade” para a “apresentação da necessidade de estarem previstos investimentos” para a nossa região, sabendo de antemão que “há vários instrumentos de política pública que vão concorrer para os nossos desafios e para os nossos projectos”.

Texto: ALVORADA