Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Obras no Serviço de Obstetrícia do Hospital das Caldas da Rainha contam com financiamento municipal

Hospital Caldas da Rainha II

A Câmara Municipal das Caldas da Rainha vai financiar em 400 mil euros a realização de obras e aquisição de equipamentos para o Serviço de Obstetrícia do hospital público da cidade, no âmbito de um protocolo que vai assinar com o CHO - Centro Hospitalar do Oeste.

O protocolo, a que a agência Lusa teve hoje acesso, prevê que nos primeiros dois anos (2021/2022) seja transferida uma verba de 200 mil euros e, nos dois anos seguintes, igual valor, para requalificar o serviço que serve um universo de 151.366 mulheres e que, devido à pandemia de Covid-19, viu reduzida a lotação inicial de 13 camas, para apenas três.

No acordo, assinado esta quarta-feira, a Câmara Municipal das Caldas da Rainha compromete-se a manter, a título gratuito, o Serviço de Medicina Física e Reabilitação do CHO a funcionar no edifício do Hospital Termal, património cuja gestão foi entregue à autarquia em 2015, com a possibilidade de cedência a outras entidades. Perante a dificuldade do CHO “em encontrar uma definitiva localização para estes serviços” a cedência é feita pelo prazo de sete anos, estipula o protocolo em que a autarquia se compromete ainda a assegurar os serviços de portaria e vigilância dos edifícios do Hospital Termal e Balneário Novo e fornecer energia eléctrica e água aos serviços.

A autarquia caldense compromete-se igualmente a permitir a utilização da ala de internamento do 2.º piso do Hospital Termal, disponibilizar espaço de residência para hospedagem temporária de médicos ou de outro pessoal especializado e garantir a operacionalidade dos elevadores existentes e de aquecimento central no edifício.

Em contrapartida, entre outros factores, o CHO compromete-se a disponibilizar o estacionamento junto ao Chafariz das Cinco Bicas, espaço entre os dois hospitais, para “permitir o estacionamento de camionetas turísticas aos fins-de-semana”, pode ler-se no documento. Dentro do “espírito de entendimento e parceria” que preside ao protocolo, a autarquia e CHO acordaram igualmente avançar com a recuperação e manutenção conjunta do espaço ‘Jardim de Água’, uma criação do artista Luís Ferreira da Silva (1928-2016), no prazo de 120 dias.

As duas entidades acordaram também colaborar no desenvolvimento de investigação na área dos efeitos medicinais e curativos dos tratamentos termais, aprofundar a parceria existente para a realização de visitas turísticas e culturais feitas pelo Museu do Hospital Termal ao Património Termal e definir vantagens aos utentes do CHO nos tratamentos termais realizados na Estância Termal das Caldas da Rainha (que reabre no sábado) e dos termalistas desta estância dos serviços do Serviço Nacional de Saúde.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA (arquivo)