Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Real Fábrica do Gelo na Serra do Montejunto vai ser alvo de projecto de conservação e valorização

Real Fabrica do Gelo Montejunto

Dez anos depois da última grande intervenção, o complexo da Real Fábrica do Gelo, situado junto ao Parque de Merendas da Serra do Montejunto, vai ser alvo de obras de beneficiação após a aprovação oficial do projecto de conservação, valorização e divulgação deste monumento nacional localizado na região Oeste. Segundo revelou em comunicado o Município do Cadaval, a candidatura aprovada está orçada cerca de 500 mil euros e foi protocolada entre a autarquia e a Direcção Geral do Património Cultural, organismo tutelado pelo Ministério da Cultura. O projecto consiste, designadamente, na conservação, protecção, promoção e desenvolvimento do património cultural deste monumento setecentista e “tem por intento reforçar a presença do antigo complexo fabril como polo dinamizador da Serra de Montejunto e do concelho do Cadaval”.

O intuito desta candidatura, que beneficiará de fundos comunitários com uma taxa de comparticipação de 85 por cento pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, é o de tornar este espólio patrimonial “condignamente visitável e mais percetível, em harmonia com o património natural que o circunda e, consequentemente, mais apelativo aos visitantes”. O plano de acção definido para esta operação integra várias acções, nomeadamente a investigação histórica e trabalhos arqueológicos; conservação, restauro das estruturas e recuperação/tratamento paisagístico envolvente; concepção, produção e instalação do projecto museográfico; comunicação, divulgação e promoção turística e cultural.

Recorde-se que a Real Fábrica do Gelo foi reinaugurada em Março de 2011, em resultado do projecto de conservação e valorização, designado por ‘ValorGelo’, implementado pelo Município do Cadaval em colaboração com o antigo IGESPAR (actual Direcção Geral do Património Cultural), investimento que na ocasião orçou em cerca de 258 mil euros, valor financiado em cerca de 132 mil euros pelo POC – Programa Operacional da Cultura. Contou ainda com o apoio financeiro reembolsável do PIQTUR – Programa de Intervenções para a Qualificação do Turismo, no valor de cerca de 57 mil euros. Ainda antes destes projectos de financiamento, o Município do Cadaval levou a efeito, ao longo de mais de vinte anos (com o apoio de organismos estatais como o então IPPAR) acções de limpeza, estudo, restauro, conservação e valorização deste icónico monumento oestino.

Texto: ALVORADA. Foto: Direitos Reservados.